NOTA – Repúdio à tentativa de censura da SEDUC/RO a obras literárias

O Diretório Central dos Estudantes se soma as demais entidades civis que estão repudiando a tentativa de censura de livros por parte do Governo Marcos Rocha (PSL) através de documento endereçado às instituições de educação do estado.Trata-se de uma lista de livros para serem recolhidos por “conteúdo inadequado”. Dentre as obras estão nomes consagrados da literatura nacional e internacional.

Após a repercussão negativa o Secretário de Educação foi a público desmentir seus atos, mas em vão. Toda a sociedade rechaçou esse desrespeito aos preceitos democráticos mesmo com a parcela reacionária principalmente de aliados e seguidores do atual governo tentando defender mais essa aberração.

Este episódio é mais uma ação obstinada contra a educação, o conhecimento e a cultura posta em prática por membros do governo, seja na esfera estadual ou federal. Já virou rotina a cruzada anti-ciência o que devemos compreender como parte das tarefas que o governo de turno assumiu.

Lembremos o ano de 2019, professores universitários e estudantes chamados de “vacas gordas e idiotas úteis”, cortes de verbas para as universidadescomo tentativa de dividir o povo em relação a CONTRArreforma da Previdência e chantagear os reitores em relação a ela. Além disso, instituições importantíssimas como INPE, FIOCRUZ, CAPES, CNPQ foram censuradas, difamadas e atacadas as condições de seu funcionamento por meio dos cortes de verbas.

Recentemente assistimos o discurso nazista do ex ministro da cultura Roberto Alvim, deixando claro quais são os planos dos “neutros em ideologia”. Nesse caso, só se for a ideologia que leve ao caminho da resistência e luta por parte do povo.

No que tange ao ataque a educação já para o ano de 2020 o corte de verbas é de 18%, reduzindo de 122 milhões (2019) para 101 milhões os já escassos recursos para a educação. Não é segredo para ninguém que o FASCISMO necessita do combate aberto ao conhecimento científico, cultura e criticidade para se manter. Sustenta-se no obscurantismo e ignorância, por isso fatos como estes não podem ser tratados como isolados, principalmente se observarmos as alianças políticas existentes.

O atual governo do estado por exemplo, ignora os problemas da educação no estado e busca usar a militarização das escolas como forma de engrossar o autoritarismo que paira sobre nós. Enquanto isso, escolas permanecem com bibliotecas defasadas, estrutura de sala de aula caindo aos pedaços sem falar nas escolas do campo que ou são fechadas ou são limitadas aos programas de mediação tecnológica.

Desde o fim do último pleito eleitoral, os elementos mais conservadores, obscurantistas e inspirados no fascismo tentam impor sua agenda retrógrada. Conclamamos a todos aqueles que defendem uma educação plural e democrática a denunciar a censura e defender os direitos democráticos ameaçados neste momento.

Porto Velho, 07 de fevereiro de 2020.

DIRETÓRIO CENTRAL DOS ESTUDANTES – Gestão Resistir é preciso!

Deixe um comentário

Scroll Up